Doenças de Pele

Câncer de pele

Diagnóstico precoce de câncer de pele

O diagnóstico precoce de câncer de pele é essencial para o sucesso do seu tratamento.

Na consulta com o dermatologista, é importante que você tenha todos os seus sinais (nevos) avaliados, pois um médico treinado na detecção precoce de câncer de pele é capaz de descobrí-lo em estágios muito iniciais. Para auxiliar no exame completo da pele, utilizamos um aparelho chamado dermatoscópio, que possui luz polarizada e lente de aumento de 10 vezes, o que melhora muito a detecção precoce de câncer de pele e diminui a taxa de biópsias e cirurgias desnecessárias.

Dermatoscopia

Exame a olho nu

Exame com o Dermatoscópio

Atualmente indicamos somente a retirada de sinais que tenham grandes chances de ser câncer de pele à dermatoscopia.

Em alguns casos, recomendamos o acompanhamento dermatoscópico, quando se fotografa a lesão com o auxílio do aparelho e após 3 a 6 meses fotografa-se novamente. Caso sejam observadas modificações entre as 2 fotografias, essa é uma lesão com chances de ser um câncer de pele. Para o diagnóstico definitivo, uma biópsia é realizada e encaminhada para exame histopatológico (análise no microscópio).

Frequência do exame dermatoscópio completo:

A cada 2 anos:

Pacientes menores de 50 anos, sem história familiar ou pessoal de câncer de pele e com poucos sinais.

A cada ano:

Pacientes com história pessoal ou familiar de câncer de pele;
Pacientes que possuam muitos sinais;
Pacientes com imunidade baixa ou transplantados;
Pacientes com mais de 50 anos.

 

Caso não seja possível a visita ao dermatologista, há alguns sinais de alerta para fazer você pensar que pode estar com câncer de pele:

Surgimento de novos sinais ou alteração de sinais já existentes;
Ferida que não cicatriza ou que sangra com facilidade;
Área de pele mais avermelhada que possui casquinhas na sua superfície que sempre retornam.

Regra do ABCDE

Apesar da detecção do câncer de pele ocorrer, segundo os estudos, de maneira mais precoce no consultório dermatológico, o auto-exame das pintas está sempre indicado, através da regra que denominamos ABCDE:

A : assimetria
Uma metade é muito diferente da outra

BENIGNA

Benigna - A - assimetria

MELANOMA

Maligna - assimetria

B: bordas
As bordas são muito irregulares, recortadas

BENIGNA

Benigna - bordos

MELANOMA

Maligna- bordos

C: cores
A lesão apresenta mais de 2 cores

BENIGNA

Benigna - cor

MELANOMA

Maliga - cores

D: diâmetro
O diâmetro é mais que 5mm

BENIGNA

Benigna - diametro

MELANOMA

Maligna - diâmetro

E: evolução
A lesão se modificou nos últimos tempos.

BENIGNA:
sem modificação

blank

MALIGNA:
com crescimento e/ou modificação em 3 meses

blank

Caso você observe alguma dessas alterações em seus sinais, o dermatologista deve ser consultado o mais breve possível.